Translate

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Cardeal Burke: “no juízo final eu comparecerei perante o Senhor, não perante a conferência dos bispos”



Por: IL TIMONE, 08/01/2016
Tradução: Traditio Catholicae
____________________________________________________________________________________________________

"Em 2004 pedi para os políticos católicos colocarem suas ações públicas em conformidade com a lei moral ensinada pela Igreja, caso contrário, não seria possível para eles receberem a Santa Comunhão. Uma vez que é um escândalo violar publicamente a lei moral e depois chegar à Comunhão. Em 2004, quando fui transferido da Diocese de La Crosse para a de Saint Louis, os jornais pegaram esta declaração que eu fiz. Pouco depois, na reunião de verão da conferência episcopal dos Estados Unidos, que foi realizada em Denver, houve uma animada discussão sobre a prática da disciplina da Igreja. Alguns dos meus irmãos alegaram não ser necessário punir os políticos cujo trabalho político era desordenado. Para mim, não se tratava de uma punição, mas simplesmente de observar que alguns não estavam preparados para receber a Comunhão. Um bispo então me disse: "Monsenhor, você não pode dizer essas coisas, porque a conferência dos bispos ainda não tinha falado sobre isso”. Eu respondi que a Conferência dos Bispos não pode substituir a missão do Bispo na sua diocese, que é a de governar o seu rebanho e de proclamar a fé. E acrescentei: "Monsenhor, no juízo final eu comparecerei perante o Senhor, não perante a conferência dos bispos”."

Guillaume d’Alancon, Entretien avec le cardinal Burke. Un cardinal au coeur de l’Eglise*, Artege, pp. 71-72


*Entrevista com o cardeal Burke. Um cardeal no coração da Igreja.




2 comentários:

  1. Que Deus sempre fortaleça sua eminência, o Cardeal Burke, na defesa da Doutrina da Santa Igreja católica.

    ResponderExcluir